Photoday #108 - Raul Gonzalez
Raúl González nasceu em Málaga, mas viveu a maior parte de sua vida em Mallorca, Espanha. Seu amor pela fotografia nasceu com ele, algo que herdou de seu pai, que sempre teve uma pequena Kodak Instamatic na mão onde quer que fosse.
Algum tempo se passou até que Raúl descobriu o que ele mais gostava de fotografar, a fotografia de rua, principalmente com ênfase em retratos, carros e motos antigos. Também é interessante observar a forma como ele concebe as fotos e como lhes dá esta bela sensação elegante e cinematográfica.






Via
Por Anderson Tomazi

Photoday #108 - Raul Gonzalez

Raúl González nasceu em Málaga, mas viveu a maior parte de sua vida em Mallorca, Espanha. Seu amor pela fotografia nasceu com ele, algo que herdou de seu pai, que sempre teve uma pequena Kodak Instamatic na mão onde quer que fosse.

Algum tempo se passou até que Raúl descobriu o que ele mais gostava de fotografar, a fotografia de rua, principalmente com ênfase em retratos, carros e motos antigos. Também é interessante observar a forma como ele concebe as fotos e como lhes dá esta bela sensação elegante e cinematográfica.

Via

Por Anderson Tomazi

Photoday #108 - The 2014 Sony World Photography Awards
O Sony World Photography Awards é uma competição anual organizada pela World Photography Organisation, e este ano o concurso atraiu mais de 140 mil inscrições de 166 países.
Abaixo você pode ver algumas das imagens pré-seleccionados com as legendas originais criadas pelos fotógrafos. Os vencedores serão anunciados em março e abril.

China, Jiangyin, Jiangsu. Rows of identical houses with a playground seen in the middle in the city of Jiangyin. (© Kacper Kowalski, 2014 Sony World Photography Awards)

Aerial image of river delta in Iceland. (© Emmanuel Coupe, 2014 Sony World Photography Awards)

Pilgrims and devotees cross pontoon bridges at the Maha Kumbh Mela - the largest spiritual gathering on the planet, held every 12 years in India. (© Wolfgang Weinhardt, 2014 Sony World Photography Awards)

The knight and his steed, a tropical capture in Costa Rica. (© Nicolas Reusens, 2014 Sony World Photography Awards)

Interior of an abandoned cooling tower. (© Jan Stel, 2014 Sony World Photography Awards)

That’s dance. (© Hasan Baglar, 2014 Sony World Photography Awards)

Homebound. (© Ata Mohammad Adnan, 2014 Sony World Photography Awards)
Via
Veja todas as imagens aqui
Por Anderson Tomazi

Photoday #108 - The 2014 Sony World Photography Awards

O Sony World Photography Awards é uma competição anual organizada pela World Photography Organisation, e este ano o concurso atraiu mais de 140 mil inscrições de 166 países.

Abaixo você pode ver algumas das imagens pré-seleccionados com as legendas originais criadas pelos fotógrafos. Os vencedores serão anunciados em março e abril.

China, Jiangyin, Jiangsu. Rows of identical houses with a playground seen in the middle in the city of Jiangyin. (© Kacper Kowalski, 2014 Sony World Photography Awards)

Aerial image of river delta in Iceland. (© Emmanuel Coupe, 2014 Sony World Photography Awards)

Pilgrims and devotees cross pontoon bridges at the Maha Kumbh Mela - the largest spiritual gathering on the planet, held every 12 years in India. (© Wolfgang Weinhardt, 2014 Sony World Photography Awards)

The knight and his steed, a tropical capture in Costa Rica. (© Nicolas Reusens, 2014 Sony World Photography Awards)

Interior of an abandoned cooling tower. (© Jan Stel, 2014 Sony World Photography Awards)

That’s dance. (© Hasan Baglar, 2014 Sony World Photography Awards)

Homebound. (© Ata Mohammad Adnan, 2014 Sony World Photography Awards)

Via

Veja todas as imagens aqui

Por Anderson Tomazi

Photoday #107 - David Uzochukwu
David é responsável por essas fotografias em retrato, o garoto tem apenas 14 anos, mas já faz um trabalho bem interessante, ainda mais se levarmos em conta que ele começou essa brincadeira a apenas 1 ano atrás. 
Estaremos atentos ao trabalho dele no futuro.













Via thedphoto.com
Por Anderson Tomazi

Photoday #107 - David Uzochukwu

David é responsável por essas fotografias em retrato, o garoto tem apenas 14 anos, mas já faz um trabalho bem interessante, ainda mais se levarmos em conta que ele começou essa brincadeira a apenas 1 ano atrás. 

Estaremos atentos ao trabalho dele no futuro.

Via thedphoto.com

Por Anderson Tomazi

Carros se Destroindo em Ultra Slow Motion
O impressionante trabalho do artista visual suíço Fabian Oefner, que certamente demandam muita paciência e tempo dele, reúne os campos da arte e da ciência para criar imagens impressionantes que não poderiam ser capturadas por meios normais ou pelo olho humano.


Em seu novo projeto, ele cria uma série de fotografias combinando seu estilo visual nítido com o fascínio por carros de corrida. Intitulado de Disintegrating and Hatch, as duas partes do projeto exploraram (cada uma de uma maneira diferente) a relação entre o tempo, o espaço e a complexidade fascinante de um automóvel moderno.



Na série de desintegração, Fabian cria a ilusão de um momento congelado no tempo, recriando explosões de clássicos modelos de carros esportes - um 1954 Mercedes-Benz 300 SLR Uhlenhaut Coupé, um 1961 Jaguar E-Type, e um 1967 Ferrari 330 P4.

Para cada imagem o seguinte processo foi seguido: após o desmantelar cuidadosamente o modelo, Oefner então tirou uma foto de cada peça e cada pedaço dela (até ao mais ínfimo parafuso) mantida no lugar por pinos finos e cordas. As centenas de imagens resultantes foram então colocados juntos usando o Photoshop para criar a fotografia final. “O que você vê nessas imagens, é um momento que nunca existiu na vida real”, diz Oefner. “Há um prazer único sobre a construção artificial de um momento … Congelar um momento no tempo é entorpecente.”

Via yatzer.com
Por Anderson Tomazi

Carros se Destroindo em Ultra Slow Motion

O impressionante trabalho do artista visual suíço Fabian Oefner, que certamente demandam muita paciência e tempo dele, reúne os campos da arte e da ciência para criar imagens impressionantes que não poderiam ser capturadas por meios normais ou pelo olho humano.

image

image

Em seu novo projeto, ele cria uma série de fotografias combinando seu estilo visual nítido com o fascínio por carros de corrida. Intitulado de Disintegrating and Hatch, as duas partes do projeto exploraram (cada uma de uma maneira diferente) a relação entre o tempo, o espaço e a complexidade fascinante de um automóvel moderno.

image

image

image

Na série de desintegração, Fabian cria a ilusão de um momento congelado no tempo, recriando explosões de clássicos modelos de carros esportes - um 1954 Mercedes-Benz 300 SLR Uhlenhaut Coupé, um 1961 Jaguar E-Type, e um 1967 Ferrari 330 P4.

image

Para cada imagem o seguinte processo foi seguido: após o desmantelar cuidadosamente o modelo, Oefner então tirou uma foto de cada peça e cada pedaço dela (até ao mais ínfimo parafuso) mantida no lugar por pinos finos e cordas. As centenas de imagens resultantes foram então colocados juntos usando o Photoshop para criar a fotografia final. “O que você vê nessas imagens, é um momento que nunca existiu na vida real”, diz Oefner. “Há um prazer único sobre a construção artificial de um momento … Congelar um momento no tempo é entorpecente.”

Via yatzer.com

Por Anderson Tomazi

Photoday #106 - Kilian Schoenberger
Kilian é um fotógrafo profissional e geógrafo, o Alemão nascido em 1985 tem uma maneira própria e criativa de fotografar paisagens.
Schoenberger  é daltônico, mas o que poderia ser uma desvantagem, se transformou em força e o ajudou a desenvolver seu próprio ponto de vista fotográfico exclusivo.
"Por exemplo, obtendo uma imagem de uma cena da floresta caótica, não consigo distinguir claramente os diferentes tons de verde e marrom,  mas afastando essa "deficiência" eu não me importo com esses tons. Apenas me concentro em padrões de madeira para alcançar uma estrutura de imagem impressionante."




















Por Anderson Tomazi

Photoday #106 - Kilian Schoenberger

Kilian é um fotógrafo profissional e geógrafo, o Alemão nascido em 1985 tem uma maneira própria e criativa de fotografar paisagens.

Schoenberger  é daltônico, mas o que poderia ser uma desvantagem, se transformou em força e o ajudou a desenvolver seu próprio ponto de vista fotográfico exclusivo.

"Por exemplo, obtendo uma imagem de uma cena da floresta caótica, não consigo distinguir claramente os diferentes tons de verde e marrom,  mas afastando essa "deficiência" eu não me importo com esses tons. Apenas me concentro em padrões de madeira para alcançar uma estrutura de imagem impressionante."

Por Anderson Tomazi

Photoday #100 - Matthew Studebaker
Matthew Studebaker tem um talendo artístico impressionante, isso e sua experiência em observação de aves combinam perfeitamente para produzir estas imagens originais destes belos animais norte-americanos.
Matthew vive com sua esposa e filho, em Cleveland, Ohio.








Se gostou do que viu aqui, não deixe de ver o Flickr do cara, que é simplesmente fantástico. 
Por Anderson Tomazi

Photoday #100 - Matthew Studebaker

Matthew Studebaker tem um talendo artístico impressionante, isso e sua experiência em observação de aves combinam perfeitamente para produzir estas imagens originais destes belos animais norte-americanos.

Matthew vive com sua esposa e filho, em Cleveland, Ohio.

Se gostou do que viu aqui, não deixe de ver o Flickr do cara, que é simplesmente fantástico. 

Por Anderson Tomazi

Photoday #99 - Veronica Nardulli
To see this post in an english version, click here.
Veronica é uma fotógrafa de 29 anos natural da cidade de Taranto, mas atualmente vive em Florença, também na Itália. 
Em seu último trabalho, ela usa abordagens diferentes para o tema “Abandono”, a fotografia acima é um exemplo disso. Aqui ela mostra grandes construções abandonadas, ressaltando incoerências na distribuição e aproveitamento de espaços urbanos.

Ela está começando a viver de fotografia agora, especialmente através de galerias, vendas privadas e clientes regulares.
Segundo Veronica, podemos encontrar constantemente no seu trabalho influências de: Ansel Adams, Gregory Crewdson, Francesca Woodman, Robert Capa, Man Ray.

Atualmente seus objetivos são de continuar a trabalhar com galerias de fora da Itália, e também fazer um estudo sobre auto-retrato.





 Seu conselho para os jovens fotógrafos é estar sempre curioso e aberto a tudo.
Faça como a Veronica, que nos enviou um e-mail indicando seu trabalho, e nos conte sobre o que você faz clicando aqui.
Por Anderson Tomazi

Photoday #99 - Veronica Nardulli

To see this post in an english version, click here.

Veronica é uma fotógrafa de 29 anos natural da cidade de Taranto, mas atualmente vive em Florença, também na Itália. 

Em seu último trabalho, ela usa abordagens diferentes para o tema “Abandono”, a fotografia acima é um exemplo disso. Aqui ela mostra grandes construções abandonadas, ressaltando incoerências na distribuição e aproveitamento de espaços urbanos.

image

Ela está começando a viver de fotografia agora, especialmente através de galerias, vendas privadas e clientes regulares.

Segundo Veronica, podemos encontrar constantemente no seu trabalho influências de: Ansel Adams, Gregory Crewdson, Francesca Woodman, Robert Capa, Man Ray.

image

Atualmente seus objetivos são de continuar a trabalhar com galerias de fora da Itália, e também fazer um estudo sobre auto-retrato.

image

image

image

image

 Seu conselho para os jovens fotógrafos é estar sempre curioso e aberto a tudo.

Faça como a Veronica, que nos enviou um e-mail indicando seu trabalho, e nos conte sobre o que você faz clicando aqui.

Por Anderson Tomazi

(Source: Flickr / mattatoion5)

Photoday #97 - Nicola Odemann
A grande maioria dos fotógrafos atualmente tendem a usar câmeras digitais no seu dia a dia, e as razões pra isso são tantas e tão óbvias que nem convem coloca-las aqui. Mas, mesmo assim, muitos continuam fiéis ao filme e jurar amor por ele. Principalmente por causa de sua alta qualidade e alcance dinâmico e por um sentimento nostálgico. Um desses fotógrafos pró-filme hoje é Nicola Odemann.

Eu tenho 20 anos de idade e amo tirar fotos, porque me permitem memorizar grandes momentos. A coisa que eu mais gosto de fotografar, são paisagens, principalmente porque eu acho que não há nada maior do que a beleza simples da natureza. Na cidade você é alguém, na natureza você é apenas um humano. Portanto, eu adoro passar meu tempo ao ar livre - cercada por grandes montanhas e belas paisagens.


Por Anderson Tomazi

Photoday #97 - Nicola Odemann

A grande maioria dos fotógrafos atualmente tendem a usar câmeras digitais no seu dia a dia, e as razões pra isso são tantas e tão óbvias que nem convem coloca-las aqui. Mas, mesmo assim, muitos continuam fiéis ao filme e jurar amor por ele. Principalmente por causa de sua alta qualidade e alcance dinâmico e por um sentimento nostálgico. Um desses fotógrafos pró-filme hoje é Nicola Odemann.

Eu tenho 20 anos de idade e amo tirar fotos, porque me permitem memorizar grandes momentos. A coisa que eu mais gosto de fotografar, são paisagens, principalmente porque eu acho que não há nada maior do que a beleza simples da natureza. Na cidade você é alguém, na natureza você é apenas um humano. Portanto, eu adoro passar meu tempo ao ar livre - cercada por grandes montanhas e belas paisagens.

Por Anderson Tomazi

Photoday #96 - Olga Tremblay
Olga é uma fotógrafa autodidata apaixonada. Suas inspirações vem de um monte de assuntos diferentes (retratos, natureza, paisagens urbanas…), e pode-se notar uma preferência por fazer fotos usando uma baixa velocidade do obturador e desfoque.
Seu portifólio pode ainda não ser muito variado, talvez devido a essa falta de experiência, mas ela manda bem no que tem feito e com certeza tem um grande potencial. Digo isso porque seu album é cheio de imagens que tem um valor emocional agregado, e isso é, pelo menos pra mim, o mais importante.

Por Anderson Tomazi

Photoday #96 - Olga Tremblay

Olga é uma fotógrafa autodidata apaixonada. Suas inspirações vem de um monte de assuntos diferentes (retratos, natureza, paisagens urbanas…), e pode-se notar uma preferência por fazer fotos usando uma baixa velocidade do obturador e desfoque.

Seu portifólio pode ainda não ser muito variado, talvez devido a essa falta de experiência, mas ela manda bem no que tem feito e com certeza tem um grande potencial. Digo isso porque seu album é cheio de imagens que tem um valor emocional agregado, e isso é, pelo menos pra mim, o mais importante.

Por Anderson Tomazi

Photoday #95 - Volcanic Eruptions
Resolvi fazer um photoday um pouco diferente hoje. No lugar de falar do trabalho de algum fotógrafo específico, vou mostrar um apanhado que o site 123inspiration fez com as melhores fotografias de erupções vulcânicas.

Por Anderson Tomazi

Photoday #95 - Volcanic Eruptions

Resolvi fazer um photoday um pouco diferente hoje. No lugar de falar do trabalho de algum fotógrafo específico, vou mostrar um apanhado que o site 123inspiration fez com as melhores fotografias de erupções vulcânicas.

Por Anderson Tomazi